domingo , abril 23 2017

Colunas

O CRAQUE QUE EU NÃO FUI!

Hoje, ao encerrar a carreira que eu não tive, num jogo de despedida do atleta que eu não fui, um atleta que eu nem conheci, num estádio lotado pelo vazio e que ainda ecoa o meu nome em silêncio, agradeço a Deus pelo enorme privilégio que eu não tive. Recordo-me ...

Leia Mais»

BELA VISTA E A HORA DERRADEIRA!

O cheiro de FIM era insuportável. Mas não tinha alternativa e suportar algumas palavras ainda era possível; e ela precisava falar. Queria falar. E disse: – Como tenho tantos filhos e, mesmo que eu quisesse não caberiam todos aqui na beira desse leito de UTI, resolvi chamar apenas vocês ONZE, ...

Leia Mais»

BELA VISTA – LUGAR ONDE EU VIVO, MAS NÃO MORO!

O lugar onde eu vivo eu não moro. Mas o namoro. Em corpo presente, efetivamente, eu sou ausência; mas também sou frequência. Perambulo por suas ruas derramando olhares de saudade a cada configuração do tempo. Há quarenta anos surgi fruto da maior de todas as minhas flores, em parceria com ...

Leia Mais»

O guri que ‘venceu’ cabo Bazzano!

A data correta eu não sei; deve estar descansando em mim, em algum espaço destinado a saudades e as boas histórias. Mas sei que era um dia bonito, especial, daqueles que movimentam e mobilizam qualquer pequena cidade. E Bela Vista não foi diferente naquele dia. E para Edilson (acho que ...

Leia Mais»

Pião, não! Trompo!

Uma cuspida em qualquer recorte de rua, macio o suficiente para receber um beijo de pua, era o nosso apito inicial. A disputa acontecia em qualquer esquina ou pedaço de chão. Salão arrumado, os trompos já se ajeitavam para a dança sempre bem coreografada. Vários olhares e mãos habilidosas roçavam ...

Leia Mais»

Ruas bela-vistenses!

Nuas. Sempre nuas! Elas tinham as cores dos nossos dias; reluziam com a luz do sol, brilhavam até mesmo com as gotas de chuva, assim como eram destaques no aconchego da lua, que vez ou outra pousava na porta de nossas casas. Nós nos amávamos e elas nos seduziam na ...

Leia Mais»

Descansemos em paz!

Pode até ser, amigo leitor, que você ache bobeira, um monte de insignificância. É compreensível. Seu direito. Mas entre tantos medos que carrego, um que me aflige a cada notícia da morte de algum conhecido é o medo de não ser enterrado em Bela Vista. E, admiro muito quando vejo ...

Leia Mais»

Bela Vista, Rua Hortêncio Escobar

O número correto eu nunca soube; essa importância eu deixei ao carteiro. A rua é Hortêncio Escobar, bairro Antônio João. Chego lá até de olhos vendados. O terreno ainda preserva as mesmas medidas; as casas são outras, algumas plantas não são mais nada, mas, por ali ainda vivem pessoas que ...

Leia Mais»