quinta-feira , agosto 16 2018

Hospital de Câncer inaugura 20 leitos de UTI e deve dobrar atendimento

Duas alas da nova sede da unidade hospitalar serão inauguradas nesta segunda-feira e o restante da estrutura até o fim de 2017

Capacidade de atendimento do Hospital de Câncer Alfredo Abrão vai dobrar com a inauguração de dois dos nove andares do novo prédio da instituição, localizado na avenida Marechal Rondon, em Campo Grande. A entrega oficial dos andares ocorre nesta segunda-feira (17. a

Nas duas novas alas do novo prédio, de acordo com o diretor-presidente do hospital, Carlos Coimbra, estarão disponíveis mais 20 leitos de UTI (Unidades de Tratamento Intensivo) – atualmente são quatro. Também terão mais dez consultórios, salas de exames de raio-X, mamografia, ultrassonografia e tomografia, além da recepção e salas administrativas.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), chegou pouco depois das 17h ao local e falou com a reportagem antes do início da cerimônia. Ele destacou a importância da abertura do subsolo e do térreo do novo hospital para os pacientes. O acréscimo de leitos é uma grande contribuição para amenizar o deficit no Estado.

“O governo gastou nesta obra R$ 10,2 milhões em recursos próprios. É um investimento importante para o Estado porque vai aumentar a capacidade [do hospital] em 50% e ampliar a oferta de leitos”, ressalta Reinaldo.

A construção, até agora, recebeu investimentos de R$ 10,8 milhões, ainda conforme o diretor. O restante dos custos, como aquisição de equipamentos, é fruto de emendas parlamentares dos deputados estaduais.

Somente na parte que será inaugurada hoje, o Executivo estadual investiu R$ 10,2 milhões, enquanto R$ 400 mil das emendas e R$ 208,5 mil do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Segundo o presidente, o restante do prédio será concluído “entre o fim de 2017 e começo de 2018”. Até lá, o governo ainda investirá R$ 9,5 milhões em nove parcelas, garantiu Coimbra.

“O governo vai continuar fazendo todo o esforço para a conclusão da obra até o fim de 2017”, acrescentou Reinaldo.

Exames – Ao todo, a instituição realiza 16 mil procedimentos por mês, o que inclui exames de imagem, radioterapia, quimioterapia, internação, cirurgia e consulta. Nestas duas primeiras partes inauguradas, o hospital estima aumentar a capacidade de dois tipos de procedimentos. “Vai mais que dobrar a quantidade de leitos e de exame de imagem”, destaca Coimbra.

A instituição não detalhou os números de quantos exames são realizados por mês, . Mas, para citar um exemplo, somente as mamografia e procedimentos ginecológicos somam 1,3 mil por mês.

Estrutura – Atualmente, o Hospital de Câncer disponibiliza oito consultórios de oncologia e 48leitos para a assistência dos pacientes, além dos serviços de quimio e radioterapia. Em 2014, a instituição fez 162 mil procedimentos e a meta para este ano é chegar aos 190 mil, conforme o diretor.

Com 98% do atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde), o Hospital recebe demanda da rede de pacientes com suspeita ou casos confirmados de câncer.

Fonte: Campo Grande News

Comentários

comentários

Tente de novo

Pedido para recorrer multas de trânsito poderá ser feito pela internet

Matéria foi aprovada em primeira votação por deputados Cidadãos sul-mato-grossenses poderão pedir recurso de multas ...