domingo , janeiro 21 2018

Na Central do Cidadão, ‘jeitinho’ faz parte das impressoras funcionar

De acordo com funcionários, técnicos do IMTI configuraram equipamentos desligados; Contrato com empresa venceu no dia 3

Parte das impressoras da Central do Cidadão de Campo Grande ainda está funcionado, mesmo com a suspensão do serviço por parte da empresa H2L Soluções e Equipamentos por causa do vencimento do contrato no dia 3 de dezembro. De acordo com funcionários que não quiseram se identificar, na manhã desta terça-feira (6) todos os equipamentos estavam inoperantes e um ‘jeitinho’ colaborou para o atendimento ser parcialmente retomado.

Ainda conforme os funcionários, técnicos do IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação) foram a Central e conseguiram normalizar parte da situação. “Hoje cedo não estava funcionando, mas aí o IMTI veio aqui e tem algumas funcionando e outras não”.

O atendimento no local está normal apenas no térreo, nos demais andares a equipe de reportagem do Campo Grande News constatou que os equipamentos estão desligados. Outro funcionário que não quis se identificar, disse que todos os equipamentos são da H2L e estavam bloqueados, mas que os técnicos conseguiram desbloquear algumas para normalizar o atendimento.

“A informática conseguiu configurar novamente, mas várias estão sem funcionar. Outros setores estão parados. Só atendimento ao público está funcionando”, destacou.

A Prefeitura de Campo Grande foi procurada para prestar esclarecimentos sobre a não renovação do contrato e as medidas que seriam todas, mas limitou-se a dizer que a Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle) está se organizando para efetuar os pagamentos atrasados.

Suspensão – Conforme a empresa H2L Soluções Para Documentos, desde a segunda-feira (5) técnicos percorrem secretarias, fundações, agências e demais órgãos da prefeitura para desativar os equipamentos que fazem parte do contrato global que é feito entre a empresa e o Executivo Municipal anualmente.

A H2L anunciou ainda que está há seis meses sem receber do município, mas garante que esse não foi o motivo da suspensão do serviço. “O problema mesmo foi o vencimento do contrato. O pagamento é feito pelas secretarias e os atrasos variam de um mês a seis meses”.

Além da locação dos equipamentos de impressão a empresa também presta manutenção de tinta e assistência técnica. A empresa não quis divulgar os valores em atraso por parte do município.

Fonte: Campo Grande News

Comentários

comentários

Tente de novo

Motorista invade praia em Copacabana, atropela pedestres e mata bebê

Um motorista atropelou pedestres ao invadir o calçadão e a praia Praia de Copacabana, na ...