sexta-feira , abril 20 2018

Retrospectiva do WhatsApp: relembre atualizações marcantes de 2016

O WhatsApp recebeu novidades de peso em 2016. Atualizações com uma série de novos recursos, bloqueios por ordem da justiça, mudança nos termos de serviço e fraudes usando o nome da companhia marcaram os últimos 12 meses do aplicativo mais usado do Brasil. Nesta retrospectiva, relembre os principais acontecimentos envolvendo o WhatsApp no ano.

Janeiro

O ano começou com o WhatsApp anunciando o fim da cobrança de US$ 0,99, que era cobrado após os primeiros 12 meses de uso. O motivo principal, segundo os próprios desenvolvedores, é que quase ninguém pagava o valor, fixado em R$ 2,55 no Brasil. Na ocasião, a empresa fez questão de afirmar que não colocaria anúncios como forma de gerar receita, o que até agora tem cumprido.

Fevereiro

No início de fevereiro, o mensageiro aumentou a capacidade máxima dos grupos de 100 para 256 pessoas. Logo depois, a companhia disponibilizou emojis inéditos, que já estavam presentes no iPhone, para o Android. Entre os destaques, estavam os desenhos de famílias LGBT, comidas como taco e pipoca e novas carinhas e animais.

Outra novidade para usuários Android foi o lançamento do programa Beta pela Play Store, antes restrito a quem baixava o app via APK. Mas nem todo mundo ficou feliz com o WhatsApp em fevereiro: no fim do mês, os donos de celulares BlackBerry OS, BlackBerry 10, Nokia S40, Nokia Symbian S60, Android 2.1, Android 2.2, Windows Phone 7 e iPhone 3GS e/ou iOS 6 ficaram sabendo que não teriam mais suporte ao mensageiro.

Março

O mês de março marcou uma série de atualizações nos apps para Android e iOS. Uma das principais incluiu a capacidade de enviar arquivos em PDF por meio do chat. O mensageiro também ganhou formatação de texto riscado, negrito e itálico, liberado primeiro na versão de testes do Android e depois para iPhone.

O aplicativo para iOS passou a permitir dar zoom em vídeos e a responder mensagens por meio da notificação, entre outras funcionalidades. Além disso, as versões para Android, iOS e Windows Phoneganharam opções de cores sólidas para personalizar o fundo da tela de chat.

Abril

Foi em abril que o mensageiro anunciou oficialmente a criptografia de ponta a ponta. Aplicado a mensagens de texto e voz, fotos, vídeos, arquivos e ligações, o sistema impede que conteúdos sejam interceptados por qualquer um que não esteja na conversa – incluindo o próprio WhatsApp.

Em meados do mês, a companhia liberou as respostas rápidas através da central de notificações para o Android. O recurso, porém, ficou restrito a participantes do programa Beta.

Maio

Logo no início de maio, o WhatsApp se deparou com mais um bloqueio determinado por ação judicial. A punição durou pouco mais de 24 horas, quando a empresa conseguiu derrubar a liminar impetrada pela justiça de Sergipe, que previa suspensão dos serviços por 72 horas.

Alguns dias depois da polêmica, os desenvolvedores lançavam aplicativos para computadores Windows e Mac. Assim como WhatsApp Web, lançado em janeiro de 2015, a versão desktop requer a leitura de um código QR pelo celular, funcionando como um espelho do app móvel.

Em meio a isso tudo, viralizava o golpe do “WhatsApp Gold”. A fraude prometia um mensageiro com recursos avançados e inexistentes no serviço verdadeiro, exigindo, em contrapartida, que o usuário repassasse a mensagem para seus contatos, além de enviar links para promoções falsas.

Junho

O WhatsApp ganhou recurso de citação, que possibilita responder a mensagens específicas nas conversas em grupo. A função foi lançada inicialmente no iPhone (iOS) e na versão de testes do Android.

Julho

Após liberar as formatações de texto em negrito, itálico e riscado, o WhatsApp permitiu alterar o estilo da letra para a FixedSys, uma fonte com caracteres maiores e mais espaçados. Outra atualização, esta apenas para iOS, deixou os emoticons maiores quando enviados sozinho, o que antes só acontecia com o emoji de coração. O mensageiro também passou por um update que adicionou um recurso similar à caixa postal dos celulares, permitindo enviar mensagem de voz quando um contato não atende a ligação.

Mas a maior polêmica do mês foi a ameaça de um novo bloqueio por determinação da justiça. Desta vez, o pedido de suspensão foi feito pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. No mesmo dia, porém, o STF derrubou a decisão. O Supremo Tribunal Federal entendeu que o bloqueio violava o princípio constitucional da liberdade de expressão e de comunicação.

Agosto

A grande mudança do WhatsApp em agosto foi nos termos de uso e privacidade. O que mais chamou a atenção foi a cláusula que dizia que os dados do WhatsApp passariam a ser compartilhados com o Facebook, dono do serviço de mensagens. Os usuários antigos tiveram 30 dias para decidirem se queriam ou não a integração, mas novas contas do mensageiro foram encaixadas nos termos, sem possibilidade de escolha.

Como é de praxe, a versão beta do app Android recebeu mais recursos. As novidades em destaque foram a capacidade de encaminhar uma mensagem para vários contatos e a possibilidade de enviar GIFs de até seis segundos via chat individual ou em grupo.

Setembro

Recursos presentes no Snapchat, como flash na câmera frontal e adição de stickers, chegaram às fotos tiradas com o aplicativo de testes do WhatsApp. Poucos dias depois, o mensageiro estendia as funcionalidades aos vídeos, permitindo enviar filmagens divertidas nas conversas.

No dia 25 de setembro, chegava ao fim o prazo para desativar a integração do mensageiro com oFacebook.

Outubro

Já no mês seguinte, o WhatsApp liberou as funcionalidades de figurinhas e desenhos para todos os usuários, e não apenas para os participantes do programa de testes para Android. Os recursos imitando oSnapchat chegaram juntos em fotos e vídeos.

Novembro

As chamadas em vídeo finalmente chegaram ao WhatsApp. A funcionalidade foi liberada ao mesmo tempo para usuários Android, iOS e Windows Phone, tornando mais fácil fazer e receber ligações com suporte ao vídeo entre os contatos.

Além disso, os aplicativos de teste do mensageiro receberam verificação em duas etapas, tornando o app mais seguro. Além disso, a capacidade de converter vídeos em GIFs, antes restrita ao app beta do Android, foi lançada para o público geral do sistema do Google e para iPhone.

Dezembro

A transformação de vídeos curtos em GIFs chegou ao aplicativo do WhatsApp para Windows Phone. O mês deu outros indícios de que a companhia está pensando para além dos usuários iOS e Android. Os desenvolvedores anunciaram que pretendem estender o suporte para alguns celulares BlackBerry e Nokia, contrariando parcialmente a decisão do início do ano.

Fonte : Tech tudo

Comentários

comentários

Tente de novo

Senado aprova construção de ponte em MS e Brasil dá passo importante para Rota Bioceânica

O Governo do Estado é parte integrante deste processo e tem atuado de forma efetiva ...