sábado , maio 27 2017

Após protestos, show de Victor e Leo é cancelado

Um show da dupla Victor e Leo foi cancelado em Pelotas, no Rio Grande do Sul, após o público se manifestar contra a presença do sertanejo Victor Chaves.

Em nota publicada nas redes sociais, a produção do festival Fenadoce É Show afirmou que a apresentação, marcada para o dia 14 de junho, foi cancelada por conta das “reações públicas”. Em março, Victor foi acusado de agressão pela esposa, Poliana Bagatini. Nos comentários da postagem, as reações foram primariamente de elogios ao festival. “A atitude de tê-los chamado foi descabível, mas fico muito feliz por perceber que ainda resta um pouco de bom senso! Não podemos prestigiar agressores, gente! Alívio em perceber que nos ouviram e cancelaram”, escreveu uma internauta.

O cancelamento foi resultado de pressão de grupos feministas e pró-feministas como oVamos Juntas Pelotas, que comemorou o resultado. A decisão, no entanto, não agradou a todos. “É um absurdo! Uma palhaçada, até onde eu sei ele ainda não foi condenado. Se julgam feministas mas o que querem na verdade é superioridade! Quando lutarem por igualdade eu me uno à causa. No momento, só posso sentir dó desse tipo de ‘luta’”, comentou um fã da dupla.

“Se eu já tivesse comprado minhas passagens, o festival teria que me ressarcir”, postou outra. O festival Fenadoce É Show é realizado anualmente e tem como objetivo divulgar a cultura doceira da cidade. Este ano, o evento, que vai de 31 de maio a 14 de junho, receberá nomes como Henrique & Juliano e Leonardo e Eduardo Costa.

Relembre o caso
No dia 24 de fevereiro, Poliana Bagatini procurou a Delegacia de Mulheres de Belo Horizonte para prestar queixa contra o marido. Ela alegou ter sido jogada no chão e chutada por Victor e contou ainda que foi impedida de deixar o apartamento do casal pelo segurança e pela irmã do cantor. Com a ajuda de uma vizinha, ela conseguiu fugir e pediu socorro. Ela não fez exame de corpo de delito no dia.

Dois dias depois, por meio do Instagram do cunhado, ela publicou uma carta de apoio ao marido, na qual negou que tivesse sido agredida e explicou estar bastante abalada. Ela afirmou que houve uma discussão com a sogra e que, por não ter tido apoio do marido e não ter parentes ou amigos em Belo Horizonte, viu na polícia um “lugar onde se sentiria amparada”. Mesmo com a mudança de versão de Poliana, a Polícia Civil continuou investigando o caso e, no último dia 10, Victor virou réu. O caso corre em segredo na Justiça.

 

Fonte: movimentocountry.com

Comentários

comentários

Tente de novo

Tumulto entre deputados paralisa sessão da Câmara em dia de protestos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que, enquanto os deputados oposicionistas estiverem ...