sexta-feira , novembro 24 2017

Marun pede destituição do presidente de comissão

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) pediu a destituição de Mauro Menezes da presidência da Comissão de Ética da Presidência, alegando diversas implicações.

Para o peemedebista, o atual presidente é “simpatizante do petismo”. “Eu não me sinto confortável com isso. O comandante de um processo tão sensível como esse pode mexer com a vida do governo e de diversos ministros”, explicou.

Para ele, a pessoa que está nesta função tem que ser imparcial. “Ninguém gosta de ser julgado por alguém que a princípio pode não ser isento”.

Marun acusa Menezes de adotar postura mais rigorosa em relação aos ministros de Temer do que fazia no governo Dilma Rousseff. No fim de abril, a Comissão de Ética abriu processo de investigação para apurar supostas infrações éticas cometidas pelos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria Geral) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia).

A decisão aconteceu depois que as delações de executivos da Odebrecht mencionaram supostos ilícitos cometidos pelos ministros. A postura de Mauro Menezes tem gerado incômodo no Palácio do Planalto, e coube então ao deputado fazer o pedido para destituir o presidente da comissão.

Apesar disso, Marun negou ter conversado com ministros alvo de processos antes de tomar a decisão. “Conversei comigo mesmo, já é uma boa conversa”, ironizou, acrescentando: “Já tem muito petista e simpatizante do petismo na Câmara, não precisa ter no Palácio do Planalto”, disse o peemedebista.

Fonte: Correio do Estado

Comentários

comentários

Tente de novo

STF volta a julgar nesta quinta-feira restrição ao foro privilegiado

O Supremo Tribunal Federal (STF) volta a julgar nesta quinta-feira (23) a restrição ao foro ...