domingo , janeiro 21 2018

Tendência? Dupla João Bosco & Vinícius agora aposta em Bitcoins como cachê

Dupla anunciou que shows podem ser contratados pelo valor de 1 Bitcoin

As moedas criptografadas, dentre as quais o Bitcoin é a mais popular, já são uma realidade em diversos segmentos. Agora, ao que tudo indica, é a vez do mercado do entretenimento explorar essa modalidade econômica ainda tão cheia de mistérios, mas extremamente lucrativa. É que na última terça-feira (19), a dupla sertaneja sul-mato-grossense João Bosco & Vinícius anunciou nas redes sociais que passará a aceitar o Bitcoin como pagamento pelo cachê.

“João Bosco & Vinícius é a primeira dupla sertaneja a vender shows e gerar negócios através de ‘moeda virtual’, o Bitcoin. Em sua fase inicial, as datas de shows da dupla pioneira neste formato de negociação no segmento serão vendidas a ‘1 Bitcoin’ cada. Garanta sua data e faça parte deste investimento moderno e inovador!”, trazem as publicações nos perfis no Facebook e no Instagram da dupla.

Atualmente, 1 Bitcoin equivale a cerca de R$ 66 mil. Ou seja, mesmo que o cache da dupla por apresentação seja estimado em cerca de R$ 130 mil, eles aceitam metade disso como pagamento. Por quê? Bem, é possível que seja uma estratégia de investimento, já que o a criptomoeda vive o que seria uma espécie de ‘febre’ nos mercados paralelos, devido a sua supervalorização – ela já chegou a valer R$ 69 mil reais (cerca de US$ 18,5 mil). Vale lembrar que o patamar inicial do BitCoin era de US$ 1 mil, ou seja, houve uma valorização de 1.750% em poucos meses, neste caso específico.

“Somos os pioneiros no Brasil e com a expansão das criptomoedas e o crescimento do Bitcoin, que vem se tornando uma realidade no mercado Financeiro, é que veio a iniciativa por vender shows aceitando os Bitcoins como pagamento”, explicou a dúvida por meio de nota à reportagem, que também adiantou que já houve procura.

“Não fazíamos investimento por está forma. Após a divulgação deste plano, já tivemos algumas procuras e consultas. No momento apenas por investidores deste segmento, que buscam expandir seus negócios através do Bitcoin”, apontam.

Sobre o BitCoin

O BitCoin é uma espécie de moeda virtual que não está sob ô do mínio do Banco Central de qualquer país, ou seja, não está relacionado a qualquer governo. Assim, as transações digitais são feitas sem a intermediação de um banco, num sistema bastante complexo que é validado por computadores do mundo inteiro – as estações de mineração. Existem duas formas, basicamente, de conseguir comprar BitCoins: a primeira é pelo aplicativo oficial ou pelo site do serviço. A segunda, é por meio da mineração – que recompensa os mineradores com BitCoins.

Todavia, por não ser rastreável e nem controlada por nenhum governo, o Bitcoin tem protagonizado uma série de polêmicas. Muitos especialistas apontam que o Bitcoin pode favorecer a sonegação de impostos, já que não obrigatoriamente os valores em criptomoedas são convertidos em dinheiro estatal, o que inicialmente dificulta a fiscalização das Receitas Federais do mundo inteiro. Outro fator é que o Bitcoin tem sido apontado como a moeda que financia, por exemplo, ataques terroristas e crimes como sequestros.

Fonte: midiamax.com.br

Comentários

comentários

Tente de novo

Motorista invade praia em Copacabana, atropela pedestres e mata bebê

Um motorista atropelou pedestres ao invadir o calçadão e a praia Praia de Copacabana, na ...