quinta-feira , agosto 16 2018

“Quadrilha do Chevette” agia há 3 meses e polícia ainda caça integrantes

A “Quadrilha do Chevette”, que foi flagrada por câmeras de segurança arrombando portões para furtar casas, agia desde novembro do ano passado, de acordo com o delegado adjunto da 3ª Delegacia de Policia Civil, Paulo Henrique Sá. De três meses para cá, foram registrados somente na Capital 3.663 casos de furtos. Em 2017, no total, foram contabilizados 16.248 crimes dessa natureza.

Em depoimento à polícia, Lucas Rodrigues Godoi, 23 anos, responsável pelo transporte da quadrilha, preso no Bairro Tiradentes na manhã de ontem (18), confessou participação em quatro furtos junto com o grupo, no entanto, o delegado acredita que o número seja muito maior. “Muitas vítimas ainda não foram identificadas. Não são todas as casas que têm circuíto interno de segurança”, explica Paulo de Sá. Tem casos também em que os suspeitos agiram a pé.

Ainda estão foragidos Gustavo Canhete Conceição, o Vó, 21 anos (o que aparece vestido de preto nas filmagens) e os irmãos Jhon Peter Lucas de Lima, 21 anos, e João Vitor Lucas de Lima, 18 anos. Dos quatro apenas Lucas não tinha passagem pela polícia. Os outros três são fichados e estão foragidos do sistema prisional.

As imagens de duas das casas invadidas pelo bando no fim da tarde de terça-feira (dia 16) foram compartilhadas em vários grupos de WhatsApp, o que facilitou a identificação do proprietário do carro. “Em uma das filmagens foi possível ver a placa do veículo e identificar o dono, que nos levou até Lucas. Quanto mais divulgação das imagens, melhor para a investigação”diz o delegado.

A quadrilha, que atuava em várias regiões da cidade vai responder por associação criminosa e furto.

Caso – O grupo filmado por câmeras de segurança na última terça-feira aparece agindo da mesma forma em dois casos. Os imóveis que aparecem no vídeo ficam no Cabreúva e na Vila Nascente. A primeira imagem mostra os rapazes saindo do Chevrolet Chevette.

Um dos suspeitos desce e aciona o interfone até certificar-se que não há ninguém no imóvel. Depois da confirmação, outro comparsa aparece e arromba o portão com apenas um chute. Três, então, entram na residência, na Rua Augusto Severo, enquanto o quarto suspeito fica no carro dando suporte ao grupo.

Eles furtam joias, eletrodomésticos e roupas. Na outra imagem, o alvo foi um condomínio fechado com seis imóveis, na Rua Kioto, na Vila Nascente. “Eles arrombaram seis portas. Todas as estruturas tiveram que ser trocadas porque ficaram danificadas. De lá, os ladrões também levaram roupas e televisão.

 

Fonte: Campo Grande News

Comentários

comentários

Tente de novo

Pedido para recorrer multas de trânsito poderá ser feito pela internet

Matéria foi aprovada em primeira votação por deputados Cidadãos sul-mato-grossenses poderão pedir recurso de multas ...