segunda-feira , junho 18 2018

Horário de verão já tem data definida e muda em 2018 por causa da eleição

Ministério não tem dados sobre economia gerada em MS

Nem bem as pessoas se acostumaram à recente mudança, e o Ministério de Minas e Energia (MME) já informou que a partir de 2018, a duração do horário de verão será alterada. Este ano, o período passa a valer do primeiro domingo de novembro de cada ano até o terceiro domingo de fevereiro. O horário, que costumava começar no mês de outubro, foi alterado para evitar a mudança de horário durante as eleições.

Ainda segundo informações do Ministério, a mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros foi uma das causas pela qual a economia no consumo beira a neutralidade.

Um dos motivos seria a popularização do uso de ar condicionado pelos habitantes. “[As mudanças] estão bastante associadas à maior participação de equipamentos de climatização de ambientes e à evolução tecnológica da iluminação residencial e pública. Desta forma, metodologias de avaliação de impacto da aplicação da política pública do Horário de Verão devem necessariamente considerar também a temperatura como variável explicativa”, segundo o relatório.

O objetivo do horário de verão é o melhor aproveitamento da luz natural, adiantando-se os relógios em uma hora, para reduzir a concentração de consumo nos horários entre 18h e 21h. Dados apontam que a economia no período tem caído nos últimos anos, a economia de R$ 405 milhões em 2013 caiu para R$ 147,5 milhões no último ano.

O Ministério de Minas e Energia ainda não divulgou relatório do horário de verão de 2017/2018. Os dados serão submetidos à avaliação do Governo Federal quanto à efetividade da política para os próximos anos. Este ano, o horário irá vigorar nos estados Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal a partir do dia 4 de novembro.

Fonte: midiamax.com.br

Comentários

comentários

Tente de novo

Morte de PM é apurada em segredo e tem traços de pistolagem da fronteira

Ilson Martins de Figueiredo, de 62 anos, foi executado com tiros de fuzil AK-47 após ...