segunda-feira , junho 18 2018

Após viagem à fronteira, douradenses estão desaparecidos há um mês

Empresário Mauro Dias dos Santos e caminhoneiro José Aparecido Rodrigues foram vistos pela última vez em restaurante de Ponta Porã

Na terça-feira (6), no mesmo dia em que o agente da Polícia Civil Wescley Dias Vasconcelos foi executado com 30 tiros de fuzil em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, fez um mês que dois douradenses desapareceram durante viagem à cidade de fronteira com o Paraguai.

No dia 6 de fevereiro, o empresário Mauro Dias dos Santos, 56, e seu funcionário, o caminhoneiro José Aparecido Rodrigues, o Goiaba, 57, saíram de Dourados e não voltaram mais para casa.

O delegado Adilson Stiviguitis, da 1ª Delegacia de Polícia Civil em Dourados, disse hoje (8) ao Campo Grande News que os dois foram vistos pela última vez em um restaurante em Ponta Porã.

Imagens de câmeras de segurança mostram Mauro e José Aparecido deixando o local após o almoço. Por isso o inquérito sobre o desaparecimento foi transferido para aquela cidade. “Mas não surgiu nenhuma informação a mais”.

Segundo o delegado, os dois possuem negócios de comércio de pneus e peças usadas oriundos do Paraguai e constantemente viajavam para a fronteira. A possibilidade é que tenham desaparecido em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia separada por uma rua de Ponta Porã.

Mauro e José Aparecido saíram de Dourados em uma caminhonete Toyota Hilux branca, que pertence ao empresário, com destino à fronteira com o Paraguai e não voltaram nem fizeram contato.

Inicialmente a polícia foi informada por familiares que eles viajaram para negociar a compra de um caminhão, mas depois surgiu a informação de que foram cobrar uma dívida.

 

Fonte:  campograndenews.com.br

Comentários

comentários

Tente de novo

Morte de PM é apurada em segredo e tem traços de pistolagem da fronteira

Ilson Martins de Figueiredo, de 62 anos, foi executado com tiros de fuzil AK-47 após ...