quinta-feira , agosto 16 2018

Policial civil acusado de extorsão a sacoleiros é afastado do cargo

Mesmo sem exercer a função, o servidor está recebendo salário, segundo o portal da transparência

Acusado de extorsão a sacoloeiros, o policial civil Edson Pereira Coelho, 51 anos, foi afastado do cargo. Ele era lotado na Daiji (Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e Idoso) em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande. A decisão foi publicada nesta terça-feira (24) no Diário Oficial do Estado. Mesmo sem exercer a função, ele está recebendo salário, segundo consta no Portal da Transparência.

Conforme a publicação, o servidor foi afastado pelo prazo que durará a medida imposta pela Justiça, devendo ser recolhida a sua arma, carteira funcional e os demais objetos que pertence ao patrimônio público. Também serão suspensas senhas e login de acesso aos bancos de dados da instituição policial, suspensão de férias e avaliação para fins de promoção.

De acordo com o processo, no dia 22 de outubro de 2015, por volta das 13h, na Rodovia Ramão Gomes, em Corumbá, em frente ao Parque Marina Gattass em companhia de mais dois, sendo um deles também policial, mas aposentado, tentaram extorquir dois homens. O investigador era conhecido no meio dos sacoleiros por ser acostumado a fazer “acertos” para liberação de mercadoria – produto de descaminho – vinda da Bolívia.

Porém as vítimas abordadas não quiseram fazer o tal acerto e foram ameaçadas com arma de fogo utilizada por Edson. Mesmo assim, os sacoleiros conseguiram escapar e no meio do caminho encontram um policial civil de Ladário. Ao se inteirar sobre os fatos, o agente acionou o delegado da região que foi até o local e fez o flagrante.

 

Fonte: campograndenews

Comentários

comentários

Tente de novo

Pedido para recorrer multas de trânsito poderá ser feito pela internet

Matéria foi aprovada em primeira votação por deputados Cidadãos sul-mato-grossenses poderão pedir recurso de multas ...