quarta-feira , maio 23 2018

Justiça libera pai que deixou filha ser estuprada e decreta prisão de autor

Outro homem que teria participado da violência também foi liberado

Durante audiência de custódia na manhã desta quinta-feira, o juiz Francisco Vieira de Andrade Neto, da 2ª Vara do Juizado Especial de Campo Grande, liberou o homem de 40 anos que teria “autorizado” o estupro da filha de 11 ano anos em troca de R$ 200. Outro homem, de 56 anos, que teria participado dos abusos também foi liberado. Já o “irmão de igreja”, de 58 anos, flagrado pela polícia violentando a menina, teve a prisão preventiva decretada.

Devido ao segredo de justiça, não foi divulgado o motivo pelo qual o juiz manteve a prisão de um e liberou os outros dois envolvidos. Entretanto, foi confirmado que não houve pagamento de fiança e que o preso será encaminhado à Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário. O caso é investigado na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), pelo delegado Fábio Anderson Ribeiro Sampaio.

OS FATOS

Segundo apurado, na terça-feira, vizinhos desconfiaram de movimentação suspeita na casa do homem, de 58 anos, e acionaram a polícia informando que a menina estava no local. Quando os militares chegaram, ouviram os gritos da criança pedindo socorro. Um dos PMs pulou o muro e arrombou a porta, oportunidade em que flagrou a vítima sendo violentada pelo morador. O homem vestia apenas calça jeans e estava com o zíper aberto.

Ao notar a presença da polícia, a criança correu assutada na direção da viatura e relatou os abusos. O homem confessou que praticava os atos juntamente com um amigo, de 56 anos, que havia ido embora momentos antes da chegada dos policiais. Ele forneceu endereço do outro envolvido e informou que o pai da menina, de 40 anos, também estava envolvido.
Fonte: correiodoestado.com.br

Comentários

comentários

Tente de novo

MPF pede multa de R$ 300 mil para Bolsonaro por ofensas racistas

Deputado disse que negros de quilombos “nem para procriar servem mais” O MPF (Ministério Público ...