segunda-feira , junho 18 2018

Esposa de líder do PCC fazia contabilidade da facção na Capital, diz comandante

Além de Tânia, traficante e agente penitenciário foram presos em ação

A esposa do “Tio Arantes”, Tânia Cristina Lima de Moura, 46 anos, fazia a contabilidade do Primeiro Comando da Capital (PCC) em Campo Grande. Polícia Militar apreendeu comprovantes de movimentação bancária em sua casa durante o cumprimento do mandado de prisão pela Operação Paiol, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na manhã de hoje (12).

Na Capital, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar cumpriram sete mandados, sendo três de prisão e quatro de busca e apreensão. Além de Tânia, o agente penitenciário Adilson Brum Weis também foi preso sob suspeita de repassar informações e dar privilégios à integrantes da organização criminosa dentro dos presídios. Com ele, a polícia encontrou também munições de calibre restrito, acarretando na prisão em flagrante.

O terceiro preso foi Elvis Alves Ferreira, de 25 anos. Ele era operador do tráfico de drogas da facção. Em sua casa, os policiais encontraram droga e além do mandado de prisão da operação, também foi preso em flagrante por tráfico.

No fim da manhã, o comandante da PM, coronel Waldir Acosta, concedeu entrevista coletiva à imprensa sobre a operação. Segundo ele, a PM agiu em Campo Grande enquanto o Gaeco atuou no interior do Estado. Mandados foram cumpridos também em Corumbá, Nova Andradina e Águas Lindas de Goiás.

Foram apreendidos documentos, munições, armas de fogo, celulares e droga com os três presos da Capital. Todo material será repassado ao Ministério Público Estadual (MPE) que fará perícia para novos desdobramentos da operação.

 

Fonte: correiodoestado.com.br

Comentários

comentários

Tente de novo

Morte de PM é apurada em segredo e tem traços de pistolagem da fronteira

Ilson Martins de Figueiredo, de 62 anos, foi executado com tiros de fuzil AK-47 após ...