Covid mata 26 pessoas em um dia, mais de 1 vítima por hora em Mato Grosso do Sul

Homem de máscara anda no Centro de Campo Grande; ao fundo, cartaz com os dizeres: "Vc vive ou sobrevive? (sic)" (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Boletim epidemiológico estadual desta segunda-feira (21) traz 26 novas mortes por covid-19 em Mato Grosso do Sul, chegando a 2.077 (óbitos) desde o início da pandemia. A quantidade de óbitos registrados no banco de dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde) seria equivalente a 1,083 morte a cada hora.

A quantidade de vítimas confirmadas hoje só não é maior que a registrada em 12 de novembro (29 mortes), 16 de agosto (28) e 1º de setembro (27). Em 22 de agosto, também foi constatada a mesma quantidade de hoje.

Além disso, foram contabilizados 726 novos infectados – uma média de 1.172 casos por dia na última semana. O boletim também indica que há 658 pacientes hospitalizados com essa doença, em leitos clínicos ou de terapia intensiva de hospitais públicos e privados.

A ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na macrorregião de Campo Grande está em 111% nesta segunda. O excedente (11%) significa que há pacientes em leitos que ainda não foram habilitados pelo Ministério da Saúde.

Durante transmissão nesta manhã, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que há “falta de recursos humanos” para que novos leitos possam ser habilitados na Capital e Estado.

Já encaminhamos ao governador [Reinaldo Azambuja (PSDB)], pedido para mais dez fisioterapeutas no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, mas toda vez que fazemos processo seletivo – mesmo que simplificado – nós não estamos encontrando profissionais no mercado. Não só aqui [Campo Grande] mas em todos os municípios do interior”.

Para o titular da pasta, a alta em vítimas do novo coronavírus está diretamente relacionada com o desrespeito a medidas sanitárias preventivas, como isolamento social ou higiene básica. Em tom exaltado, ele disse em live que aqueles que têm se aglomerado e não se preocupado com o vírus “estão ‘f*****’ para a doença”.

Saúde – A pasta estadual informa que há 6.306 casos “sem encerramento” por parte das secretarias municipais de Saúde dos municípios de Mato Grosso do Sul. Isso indica que o repasse de informações oficiais sobre a doença tem apresentado demora.

Além disso, o Lacen (Laboratório Central) chegou analisar mais de mil exames em um dia neste domingo. Desses, segundo a secretária-adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone, aproximadamente 40% são de casos que dão positivo. “Lacen está trabalhando em capacidade máxima, com mais de mil resultados analisados”.

Ainda na live, Resende informou que os municípios de Três Lagoas e Nova Andradina receberam cinco novos leitos hospitalares cada, como forma de tentar controlar o avanço da doença.

 

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS