Com UTIs lotadas, 14 municípios de MS não têm vagas para pacientes covid

Atendimento a paciente no Hospital Regional, em Campo Grande: lotação máxima (Foto: Saul Schramm/Segov))

O aumento dos casos de covid-19 em Mato Grosso do Sul atingiu diretamente 14 dos 79 municípios do Estado que, hoje, não têm vagas disponíveis em leitos de UTI.

De acordo com informações da SES (Secretaria Estadual de Saúde), Campo Grande e Dourados, os maiores centros de atendimento e referência, não tinham leitos disponíveis de UTI Covid. Na rede privada, o índice de ocupação chegava a 100%.

Municípios que registraram falta de vagas em leitos de UTI Covid: Aquidauana, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Sidrolândia e Três Lagoas.

O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que, infelizmente o Estado vive o pior cenário da pandemia. “Nós tivemos outros picos que chegamos perto do colapso, mas infelizmente, estamos com um quadro que nos causa muita preocupação, principalmente, pelos próximos dias”.

Emergencialmente, a secretaria tem remanejado pacientes e ampliado número de leitos de UTI disponíveis. Nesta semana, foram 20 leitos em Três Lagoas e Ponta Porã, além de 54 em Campo Grande (14 leitos no Hospital Adventista do Pênfigo; dois leitos na Clínica Campo Grande; 10 leitos na Santa Casa e 28 no Hospital Regional, o último, com remanejamento de pacientes da unidade coronariana.

De acordo com boletim da SES, Mato Grosso do Sul registra 197.541 casos confirmados da doença e 3.709 mortes. Destas, 42 aconteceram nas últimas 24h.

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS