INSS: prova de vida em 2022 será realizada no mês de aniversário do segurado

Prova de vida do INSS - Reprodução

A prova de vida do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) será retomada em 2022 e o procedimento deverá ser realizado no mês de aniversário do segurado, determina portaria do órgão. A obrigatoriedade da prova de vida está suspensa até 31 de dezembro deste ano.

Apesar da suspensão, o INSS informa que o beneficiário pode realizar o procedimento durante este período. Dessa forma, o calendário da prova de vida divulgado pelo INSS deixa de valer.

A prova de vida é obrigatória para aposentados e pensionistas que recebem benefícios por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético. O procedimento serve para evitar fraudes e garante a manutenção do pagamento.

Entretanto, quem está desde novembro do ano passado sem fazer a prova de vida deve fazer o procedimento até janeiro de 2022, para não ter o benefício suspenso. Veja a tabela abaixo:

Mês de vencimento Prazo final em 2022
novembro/20 a junho/21 janeiro
julho e agosto/21 fevereiro
setembro e outubro/21 março
novembro e dezembro/21 abril

Já a partir de 2022, independente do vencimento da prova de vida, o segurado deverá fazer o procedimento no mês de seu aniversário para não ter o benefício suspenso ou bloqueado.

Como fazer a prova de vida

A principal maneira de realizar a prova de vida é se dirigir ao banco em que o segurado recebe o benefício. Os segurados que possuem biometria bancária podem fazer o procedimento no próprio caixa eletrônico e, em alguns casos, como no Banco do Brasil, por aplicativo.

O segurado fica sabendo que precisa fazer a prova de vida no próprio banco em que recebe o benefício, pelo aplicativo do Meu INSS, caso tenha sido selecionado para fazer a biometria facial, ou pelo telefone 135.

A prova de vida em domicílio pode ser solicitada ao INSS nos seguintes casos:

  • Segurados de qualquer idade que não estejam em condições de se locomover.
  • Todos os segurados maiores de 80 anos, com ou sem condições de se locomover.

 

Fonte: midiamax.uol.com.br