Polícia prende homem que usou identidade do irmão e o deixou 22 dias preso por engano em Campo Grande

(Henrique Arakaki, Midiamax)

A polícia prendeu na madrugada desta quarta-feira (22), um pedreiro de 49 anos, que se passava pelo irmão, um gesseiro que ficou preso por 22 dias por engano, em Campo Grande. O pedreiro tinha mandado de  e usava documentos falsos, no nome do irmão.

A prisão do pedreiro aconteceu na madrugada, na região do Bairro Jardim Tijuca, quando foi abordado pelos policiais e apresentou nervosismo dando a data de nascimento errada, assim como, o nome da mãe, o que gerou desconfiança e como os militares já estavam em alerta depois da soltura do gesseiro acabaram descobrindo que o homem era o procurado pela Justiça.

O pedreiro tem passagens por roubo, estupro e uso de documento falso, no caso documentos com o nome do irmão. O gesseiro contou ao Jornal Midiamax, que não tinha contato com o irmão desde 2009, quando ele passou a usar seu nome para se livrar das prisões.

irmaofalsodoc - Polícia prende homem que usou identidade do irmão e o deixou 22 dias preso por engano em Campo Grande

“Desde que meu irmão entrou para o mundo do crime, não tenho mais contato com ele”, disse o gesseiro. A vítima ainda contou que perdoou o irmão, mas pediu para que ele parasse de usar seu nome, “Minha ficha toda vida foi limpa”.

O gesseiro ainda contou que só conseguiu deixar a prisão 22 dias depois, após o  fazer uma videoconferência com ele para atestar que se tratava de um engano, e só assim, foi concedida a liberdade. “Vivi uma situação vexatória, fiquei preso junto de homicidas”, disse o gesseiro.

Fazia 10 anos que os irmãos não se viam, e se encontraram na delegacia, onde o pedreiro pediu desculpas e foi perdoado pelo irmão. O gesseiro foi preso quando registrava o boletim de ocorrência da morte de sua mãe. Com a sua prisão, ele não conseguiu ir ao velório de sua mãe.

Fonte: midiamax.uol.com.br