MC Marcinho é retirado da lista de transplante de coração; irmão pede milagre

MC Marcinho, cantor Foto: Divulgação

Internado há quase dois meses, MC Marcinho, de 45 anos, sofreu uma piora em seu quadro de saúde na terça-feira, 21. O cantor, um dos pioneiros do funk, foi acometido por uma infecção generalizada. Devido à complicação, o artista, que aguardava transplante de coração, não está apto para receber o novo órgão.

“Muitas complicações estão surgindo agora e, nesse momento, ele não tem condições de fazer a cirurgia. Ele estava na fila do transplante, mas com o quadro de infecção se agravando, não pode fazer a cirurgia”, explicou a assessora do cantor, Vanessa Bicalho, em comunicado à Globo.

Irmão de MC Marcinho, Mauro Garcia apelou por um milagre nas redes sociais. Ele também pediu orações aos fãs do cantor. “Amigos, eu estou precisando muito da ajuda de vocês mais uma vez. A situação do meu irmão piorou e só um milagre de Deus [pode ajudar]. Desde já obrigada por todas orações. Me ajudem. Nosso Deus é o Deus do impossível”.

Nas redes sociais, a equipe de MC Marcinho intensificou a campanha de doação de sangue para o artista. Na terça-feira, 22, o cantor Buchecha pediu apoio da população em uma rádio. Samara Felippo, Taty Zatto, MC Bob Rum e MC Koringa endossaram o pedido de ajuda compartilhando a mensagem nas redes.

O que acontece com MC Marcinho?
Marcinho, de 45 anos, sofre de sérios problemas cardíacos. Em março de 2023, ele revelou em suas redes sociais que estava muito debilitado e que precisava passar por uma cirurgia para trocar um marca-passo, que tinha desde 2021. Na época, a equipe do artista informou que o procedimento foi bem-sucedido.

Em junho, o intérprete de Glamurosa foi hospitalizado para tratamento cardíaco e renal, quando começou a ter complicações. Desde então, ele segue internado. Em julho, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, foi intubado e necessitou de suporte cardíaco por oxigenação por membrana extracorpórea.

No dia 14 de julho, após a recuperação, ele fez uma cirurgia para implante de um coração artificial. A função do recurso é auxiliar o coração do funkeiro a bombear sangue enquanto aguarda o transplante. O objetivo é que o cantor fique com o órgão paliativo, até que seja contemplado com um novo compatível. Ele está no Hospital Copa D’or, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Fonte: terra.com.br