João Carreiro lia o livro ‘Na Terra como no Céu’ quando morreu, revela namorada: ‘inacreditável’

Design sem nome - 1

Ele sentia… ou previa? Francine Caroline, namorada do cantor João Carreiro, revelou que o violeiro comprou e leu um livro “inacreditável” nos dias que antecederam sua morte. Além disso, o músico também presenteou a amada com uma  surpreendente, como se fosse um recado ou uma preparação para o que estava por vir.

João sabia dos riscos de sua cirurgia no coração e chegou a brincar com a possibilidade de “empacotar”, termo usado por ele mesmo, horas antes de falecer na mesa de cirurgia para colocar uma válvula no órgão.

Talvez temendo (ou prevendo) a própria morte, o violeiro comprou no  a obra “Na Terra como no Céu”, de N. T. Weight, um teólogo britânico conhecido por suas contribuições sobre o Novo Testamento e a história do cristianismo primitivo.

Livro lido por João Carreiro
Livro lido por João Carreiro

De acordo com a livraria Família Cristã, o livro é “para aqueles que buscam aprofundar sua compreensão da oração cristã e seu significado em nossas vidas”.

“João estava lendo este livro que também comprou no Natal e, assim que eu conseguir, vou ler. Ele estava lendo na esteira, na cama antes de dormir, o tempo todo. Inacreditável”, conta a namorada do sertanejo, ainda em choque com a perda do companheiro.

Obra que João Carreiro deu para FrancineObra que Francine ganhou de João

Mas este não foi o único livro que o músico adquiriu no Natal passado. Ele ainda deu para Francine a obra “A hora mais importante: um diário de 90 dias de tempo a sós com Deus”.

A namorada, no entanto, revela que só começou a ler o presente nesta segunda (22) e também demonstra perplexidade com as coincidências, como se ele tivesse preparado o terreno para partir.

Morte de João Carreiro

João Carreiro morreu em Campo Grande (MS), aos 41 anos, no dia 3 de janeiro. O violeiro tinha sopro no coração e realizava uma cirurgia para colocar uma válvula no órgão, mas não resistiu a complicações durante o procedimento e veio a óbito.

Ele foi velado na Capital sul-mato-grossense, cidade onde morava, e também em  (MT), sua terra natal, mesmo local onde foi sepultado.

 

Fonte: midiamax.uol.com.br