Com onda de furtos, câmeras vão monitorar creches e postos de saúde

Diante da onda de furtos em Ceinfs (Centros de Educação Infantil), escolas e unidades de saúde, a Prefeitura anunciou que até o fim do ano os prédios públicos serão monitorados por câmeras. Ontem diretores de escolas e centros de educação participaram de uma reunião para conhecer o sistema.

A Prefeitura não informa quantos prédios receberão as câmaras, mas justifica que é uma maneira de garantir a vigilância do patrimônio que hoje é feita com 30 viaturas da guarda municipal. Só a área de Educação, tem aproximadamente 200 prédios na Capital, a falta de vigilância tem feito dos prédios público um alvo recorrente de furtos e vandalismo.

Também não é informado qual será o investimento necessário para a inclusão destes prédios no videomonitoramento, que já abrange as principais vias da região central de Campo Grande e as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). Recentemente, vários casos de invasão e depredação de prédios públicos chegaram à polícia.

No dia 13 de junho, um grupo de adolescentes invadiu a UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do bairro Serradinho, quebraram vacinas,manipularam seringas usadas e vandalizaram o prédio. Situação parecida ocorreu na escola municipal Elpídio Reis, no último sábado (9), na Mata do Jacinto, onde paredes foram pichadas. No Ceinf Paraíso Infantil, localizado no bairro Lar do Trabalhador, foram roubados alimentos e um aparelho de som, na madrugada de 05 de julho e em junho dois Ceinfs foram invadidos durante o feriado prolongado, um na Moreninha II e outro no Portal Caiobá.

“Essas medidas que serão tomadas para implantação do sistema de tecnologia especializada, vão nos ajudar bastante. Hoje, a guarda municipal conta com 30 viaturas e o sistema vai complementar e vai diminuir o tempo de resposta de atendimento a população”, avalia o comandante da Guarda Civil Municipal, Marcos Escanaichi.

O sistema vai ser integrado também com as viaturas da GM. “Em qualquer ação ilícita, será acionada a Central de Monitoramento. Estamos trabalhando com implantação de tecnologia para apresentar soluções inteligentes para equacionar problemas que afligem a população”, explicou o secretário municipal de Segurança, Major Luidson Noleto.

A secretária de Educação, Leila Machado, espera que as câmaras inibam as ações de vandalismo. “Por várias vezes, tivemos unidades invadidas”.

Além das escolas e Ceinfs, unidades básicas de saúde e de saúde da família (UBS e UBSF) receberão o monitoramento, além de dos CRAS (Centro de Referência em Assistência Social). O prefeito, Alcides Bernal (PP), ressaltou que busca atuação conjunta com o governo do Estado no combate às ações de criminosos. “A nossa gestão não está de braços cruzados diante dessas situações e já estamos tomando providência”.

Fonte: Campo Grande News